Programa da Compesa é referência em saneamento

Programa da Compesa é referência em saneamento. A Compesa está trabalhando para mudar a realidade do saneamento em Pernambuco com o Programa Cidade Saneada – parceria público privada para sistema de esgotamento sanitário – que beneficiará 14 municípios.

Ricardo Barreto, diretor de Novos Negócios da Compesa.

Foto: Antonio Augusto Júnior

A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) está trabalhando para mudar a realidade do saneamento no estado com o Programa Cidade Saneada – parceria público privada para a operação, manutenção, recuperação e ampliação do sistema de esgotamento sanitário dos 14 municípios que compõem a Região Metropolitana do Recife (RMC) mais a cidade de Goiana, na Mata Norte. O programa vem sendo reconhecido nacional e internacionalmente como referência na solução de esgotamento sanitário.

A proposta de PPP representa uma alternativa para recuperar o tempo perdido quando se fala em esgotamento sanitário. “Nos últimos anos, conseguimos crescer bastante na capacidade de investimento. A maior parte dos nossos investimentos sempre foram voltados para a questão da água. Isso fez com que no esgotamento sanitário, a gente não conseguisse crescer tão rapidamente como era necessário”, afirmou o diretor de Novos Negócios da Compesa, Ricardo Barretto.

O objetivo da parceria com a Odebrecht Ambiental é que em 12 anos o índice de cobertura de esgoto passe dos atuais 30% para 90%, com 100% do esgoto tratado, e atenda 4 milhões de pessoas. O contrato tem duração de 35 anos e, após esse prazo, toda a estrutura será devolvida à Compesa. Mesmo com a parceria, todo o relacionamento com os clientes segue diretamente com a Companhia.

O diretor explicou ainda que os investimentos são estimados em R$ 4,5 bilhões, sendo R$ 3,5 bilhões do parceiro privado e R$ 1 bilhão do poder público. Com esse total serão construídos 41 sistemas de esgotamento sanitário, sendo 16 do poder público e 25 do parceiro privado. O programa também garante a implantação de cerca de 9 mil quilômetros de redes de esgoto, entre substituição de tubulações antigas e ampliação da área de cobertura, além de 200 quilômetros de redes coletoras. “Temos perto de 80% das unidades recuperadas. Até 2018 temos que ter todas os sistemas atendendo a legislação ambiental”, afirmou.

Com 43 anos, a Compesa atende 175 dos 185 municípios do Estado de Pernambuco. O faturamento médio é de 1,5 bilhões (em 2014) e o número de funcionários chega aos 3,3 mil.

Essa e outras experiências das companhias estaduais de saneamento em parceria com o setor privado foram apresentadas durante o Seminário Nacional da Associação Nacional de Empresas Estaduais de Saneamento (AESBE), entre 25 e 27 de agosto, em Brasília.

AVANÇOS
Até o momento, segundo o diretor, já foram investidos R$ 300 milhões em dois anos de contrato, 1.200 redes estão recuperadas, 100% dos serviços de desobstrução de esgoto são aferidos em pelo menos 48 horas, além de 100% da atualização cadastral existente que auxilia na identificação de melhorias.

Na Revista Exame, o programa ficou em 2o lugar dentre os 15 que são considerados como de prioridade máxima para o Brasil, perdendo apenas para o Aeroporto de Vira Copos, em Campinas (SP). Também foi reconhecido como um dos 100 projetos de infraestrutura mais importantes do mundo pela KPMG Instructure 100: World Markets Report.

Fonte: Assessoria de Imprensa do Seminário Aesbe 30 Anos

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

 

AESBE - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento

SCS - Quadra 01 - Bloco H - Edifício Morro Vermelho - 16º andar - CEP: 70399-900 - Brasília-DF - Tel/Fax.: 55 61 3022-9600

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account