Polícia e Embasa flagram furto de água em estabelecimentos comerciais em Salvador (BA)

Em mais uma operação de combate a fraude no consumo de água, técnicos da Embasa, acompanhados de policiais civis, militares e do Departamento de Polícia Técnica, encontraram ontem, na quarta-feira (18), três estabelecimentos comerciais sendo abastecidos por ligações clandestinas na Rua Seara, no bairro de Coutos, no subúrbio ferroviário de Salvador (BA).

O primeiro caso envolveu um imóvel onde funcionavam uma academia e uma delicatesse, que estava com a ligação inativa há 15 meses. “Verificamos que houve a abertura indevida da ligação, sem que tivessem sido sanados os débitos existentes junto à Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A. (Embasa)”, contou a gerente comercial da empresa, Luzivane Cunha.

Já a segunda inspeção flagrou um mercado, que já estava com 77 meses de dívida, também com a ligação reaberta indevidamente. Nas duas ocorrências, a Polícia Técnica coletou provas que serão relatadas no inquérito policial. “Com base na estimativa dos volumes de água consumidos irregularmente, a Embasa vai calcular as multas que serão aplicadas a cada um dos responsáveis pelas fraudes”, completa Luzivane.

Além dos casos suspeitos, identificados por meio das análises de consumo e do cruzamento de dados no sistema comercial, a empresa conta com o apoio da população, que pode denunciar sigilosamente as situações de fraude pelo 0800 0555 195.
Crime contra o patrimônio | O furto de água é qualificado como crime contra o patrimônio, de acordo com o artigo 155 do Código Penal Brasileiro, cujo parágrafo 3º, ao tratar de furtos, equipara “à coisa móvel a energia elétrica ou qualquer outra que tenha valor econômico”. A pena prevista na lei é reclusão de um a quatro anos e multa.

 

AESBE - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento

SCS - Quadra 01 - Bloco H - Edifício Morro Vermelho - 16º andar - CEP: 70399-900 - Brasília-DF - Tel/Fax.: 55 61 3022-9600

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?