Copasa divulga evolução do índice de atendimento em MG entre 2006 e 2018

Por Assessoria de Comunicação da Copasa

Em 2006, a Copasa tinha a concessão de água em 567 municípios e a concessão de esgoto em 167 municípios. Em 2016, esse número foi ampliado para 586 municípios com a concessão de água e 244 municípios com a concessão de esgoto, sendo que, nesse período, houve migração da concessão em 55 municípios para a subsidiária Copasa Serviços de Saneamento Integrado do Norte e Nordeste de Minas Gerais S/A – Copanor.

Em número de imóveis residenciais atendidos com abastecimento de água, a evolução entre 2006 e 2016 foi de 3,3 milhões para 4,5 milhões. Nesse mesmo intervalo de tempo, o número de imóveis com esgotamento sanitário passou de 1,7 milhões para 3,0 milhões. A partir dessa quantidade de imóveis residenciais e da média de habitantes por domicílio, a Copasa calcula o percentual de atendimento com água e esgoto em sua área de concessão. Esse índice manteve-se acima de 90% para abastecimento de água, e, em média, 80% para coleta de esgoto entre 2006 e 2018. Esses índices de atendimento referem-se aos imóveis efetivamente conectados em 31 de dezembro de cada ano, mas, nas áreas de atendimento das concessões, a Copasa possui disponibilidade de rede de abastecimento de água e de esgotamento sanitário para atender a praticamente 100% dos imóveis.

Os números da Copasa em 31/12/2018 são:

– Nº de municípios com contrato de concessão de água: 589 (1.129 localidades, considerando distritos, vilas, povoados, etc);

– Nº de municípios com contrato de concessão de esgoto: 251 (424 localidades, considerando distritos, vilas, povoados, etc);

– Nº de municípios com contrato de concessão de água e de esgoto com a subsidiária Copanor: 83 (469 localidades considerando distritos, vilas, povoados, etc);

– Nº de imóveis residenciais atendidos com abastecimento de água: 4.642.505;

– Nº de imóveis residenciais atendidos com coleta de esgoto: 3.223.971;

– População atendida com abastecimento de água: 11.364.739;

– População atendida com coleta de esgoto: 8.052.475;

– Percentual de atendimento à população urbana nas áreas de concessão com água: 90,58%;

– Percentual de atendimento à população urbana nas áreas de concessão com coleta de esgoto: 79,66%.

O Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS) no Brasil disponibiliza um banco de dados que contém informações de caráter institucional, administrativo, operacional, gerencial, econômico-financeiro, contábil e de qualidade sobre a prestação de serviços de água e de esgotos por município e pode ser acessado em  http://app3.cidades.gov.br/serieHistorica/

Até 2014, as projeções utilizadas na Copasa e as informações prestadas ao SNIS, tinham como base o Censo de 2000, realizado pelo IBGE. Com a necessidade de atualização dos dados de população dos municípios e, consequentemente, das projeções depois da realização do Censo de 2010, as previsões populacionais das localidades de Minas Gerais foram recalculadas, resultando em uma estimativa de população urbana cerca de 20% menor que aquela adotada até então.

De maneira análoga, e considerando as revisões na metodologia de cálculo da população atendida, os percentuais de atendimento também foram impactados em decorrência do menor valor para a relação habitante por domicílio divulgada no censo de 2010.

Em razão dessa revisão (citada no Diagnóstico Anual de Água e Esgoto 2015, página 25), o percentual de atendimento à população com água tratada (SNIS – IN055) foi alterado de 84,17% em 2006 para 76,84% em 2016, considerando-se a população urbana total nos municípios operados. Já o percentual de atendimento com coleta de esgoto foi alterado de 82,29% para 76,49% da população urbana total nos municípios com operação de esgoto (SNIS – IN047). Esses percentuais são calculados em relação à totalidade da população dos municípios, diferente dos índices calculados pela Copasa, que considera o percentual em relação à população específica da área de concessão.

Embora a alteração na metodologia impacte a estimativa da população atendida pela Companhia, essa correção não representa redução de consumo dos domicílios atendidos com água distribuída e coleta de esgoto, e nem redução na quantidade de imóveis atendidos com água e com serviço de esgotamento sanitário.

Com relação à tarifa média praticada, de acordo com cálculo do SNIS (IN004 – calculado pela razão da receita operacional direta de água e esgoto e o volume faturado), o valor passou de R$ 2,28/m³ para R$ 4,01/m³, no período de 2006 a 2016.

 

AESBE - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento

SCS - Quadra 01 - Bloco H - Edifício Morro Vermelho - 16º andar - CEP: 70399-900 - Brasília-DF - Tel/Fax.: 55 61 3022-9600

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?