Canal da malária será interligado a interceptor da Africanos, em São Luís (MA)

A execução de serviços de interceptação e retirada de pontos de lançamento de esgotos dentro do canal conhecido como “Canal da Malária”, no bairro do Coroado, em São Luís (MA), vem sendo feito há cerca de um mês pela Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (CAEMA), com o objetivo de interceptar, coletar e enviar o volume de esgoto para tratamento adequado. Agora, as equipes de engenharia que realizam as obras estão direcionando as operações para uma fase crucial: a interligação do canal à rede implantada nas ruas do bairro e, por conseguinte, ao interceptor na Av. dos Africanos.

Segundo o fiscal da obra, Ronnie Celestino da Silva, a finalização da rede já está apenas a 20 metros do canal existente na rua da Felicidade, o que demonstra que já foi implantada no bairro boa parte dos 1,2 quilômetros de rede coletora que vai levar os efluentes até a um interceptor principal, instalado ao longo da Avenida dos Africanos.

A obra para implantação vem sendo executada no sentido inverso, das ruas para dentro do canal. “Nós estamos concentrando agora os esforços para implantar o que na verdade será o começo de tudo. A conclusão fecha dentro do canal, de onde o esgoto seguirá por meio de uma rede tronco estruturada em tubos de PVC de alta resistência, de 300 mm de diâmetro”, explica ele, deixando claro que o destino final de todo o esgoto será a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) do Bacanga, passando por ruas como Dr. Carlos Macieira e da Felicidade, até o interceptor que se encontra localizado na Av. dos Africanos.

Ele ainda enfatiza que, para que o esgoto chegue até o tratamento final, é preciso que antes seja armazenado e depois bombeado para envio. Esta função será desenvolvida pela Estação Elevatória de Esgoto E.E.E- 1.2, ainda em fase de conclusão. Outras ações estão sendo desenvolvidas em trechos e em vias públicas paralelas ao Canal da Malária. São pequenas correções, desentupimentos e ligações domiciliares, ou acertos de curso para que se cumpra a implantação da rede, além de obras paralelas que servirão de apoio a rede interna do bairro.

Tratamento
Quando em operação, o interceptor será um dos braços utilizados para transporte de esgoto in natura a ser tratado na ETE Bacanga, que hoje opera juntamente com a ETE Jaracaty e a ETE Vinhais.

Em breve, as três somarão seus percentuais de tratamento ao trabalho que será realizado na ETE Anil, ainda em construção. A estação irá tratar cerca de 100 litros de esgoto por segundo, ajudando a atingir a meta de 70% de esgoto tratado na capital.

 

AESBE - Associação Brasileira das Empresas Estaduais de Saneamento

SCS - Quadra 01 - Bloco H - Edifício Morro Vermelho - 16º andar - CEP: 70399-900 - Brasília-DF - Tel/Fax.: 55 61 3022-9600

Fazer login com suas credenciais

ou    

Esqueceu sua senha?

Create Account